Blog

MOVIMENTO NÃO PARA

Unesco pede que países priorizem atividade física após Covid-19

Segundo a publicação, a atividade física pode colaborar com a recuperação dos infectados, nos aspectos físicos e emocionais

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura, a Unesco, emitiu um documento em que pede aos países que priorizem a atividade física como uma ferramenta poderosa na proteção e recuperação das pessoas durante a pandemia do coronavírus.

Segundo a publicação, de fevereiro de 2021, a atividade física pode colaborar tanto com a prevenção dos danos, já que pessoas obesas apresentam quadros de saúde mais graves, quanto com a recuperação dos infectados, nos aspectos físicos e emocionais.

A Covid-19 trouxe à tona a importância do combate urgente ao sedentarismo. Quase um quarto da população mundial hoje tem algum problema de saúde relacionado à inatividade física que aumenta a vulnerabilidade ao vírus. Os problemas de saúde mental também aumentaram exponencialmente durante a pandemia, especialmente entre os jovens.

Segundo a Unesco, o sedentarismo
 pode ser considerado uma pandemia paralela, contribuindo para 5 milhões de mortes prematuras anualmente no mundo.


A Unesco reafirma que a participação em programas de educação física de qualidade desde a infância melhora a saúde física, diminui as condições crônicas de saúde mental e cria resiliência socioemocional. O hábito também fornece uma porta de entrada de alto impacto e baixo custo para a participação vitalícia em atividades físicas ao longo da vida.

Com o apoio financeiro do Comitê Olímpico Internacional (COI), a Unesco lançou duas novas publicações voltadas para a ação em Educação Física de Qualidade (QPE) nas escolas. O projeto Fit for Life foi projetado para responder aos efeitos imediatos na saúde física e mental da atual pandemia de saúde.

Para ler o documento completo da Unesco, em inglês, clique aqui. 
 

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda 300 minutos de exercícios por semana para uma vida saudável. Leia as recomendações AQUI.
 


 
 

Os benefícios da atividade física

Documento elaborado pela Unesco lista que políticas públicas de promoção da atividade física podem trazer grandes benefícios, entre eles:
– aumento da expectativa e qualidade de vida
– redução dos riscos de doenças cardíacas, câncer e diabetes
– redução dos custos com a saúde da população
– aumento do rendimento acadêmico
– incentivo aos jovens para serem cidadãos responsáveis e ativos. Se exercitar contribui para diminuir os níveis de estresse, aumentar a autoestima e a confiança, reduzir o risco de comportamentos de risco
– desenvolvimento de habilidades necessárias para os desafios do século XXI
- participação em atividades físicas diárias pode reduzir a obesidade em 30% e tem sido associada a resultados de testes acadêmicos de QI 40% mais altos
- benefícios estão associados a taxas mais baixas de ansiedade e podem se traduzir em uma redução de 30% na depressão e outras condições crônicas de saúde mental

Os prejuízos do sedentarismo

– Causa mais mortes do que o cigarro 
- 5 milhões de mortes prematuras por ano no mundo
– relação direta com 6% das mortes no planeta
- A inatividade física custa à economia global cerca de US $ 70 bilhões: 54 bilhões em despesas médicas e remédios e 14 bilhões em perdas de produtividade 
Fonte: Unesco, 2021

 

LEIA TAMBÉM:
 

Covid-19: Quando e como voltar aos treinos depois da cura

Atividade física é mais importante que comer bem e não fumar

Por que você não deve ficar parado

Como vencer a preguiça de se exercitar

5 passos para criar o hábito da atividade física

Por que engordamos tanto?


 


 
 

 

Comentários
Preencha o formulário abaixo e seja o primeiro a comentar.
Deixar um Comentário