Atualmente, os macronutrientes — gorduras, carboidratos e proteínas — estão em alta. Mas, com tanta informação disponível, também surgem dúvidas sobre o consumo de alimentos que fazem parte desses grupos alimentares.

Neste artigo, vamos falar sobre um dos assuntos mais comuns entre aqueles que buscam se alimentar de forma saudável: como reduzir carboidratos na alimentação, aumentar o consumo proteico e por que tomar essas atitudes. Confira!
 

Devo excluir os carboidratos da minha alimentação?


O primeiro ponto a ser entendido é que nem todos os carboidratos são iguais. São várias as fontes desse macronutriente e elas vão desde alimentos saudáveis, como frutas e grãos integrais, até opções que não fazem bem ao nosso corpo, como biscoitos recheados, salgadinhos e alimentos ricos em açúcar.


Não é preciso excluir os carboidratos, mas adequar o consumo dessa fonte de energia. Afinal, o consumo dessas opções pode trazer vários benefícios ao nosso organismo, por exemplo:

  • aumento da disposição e bem-estar;
  • melhora do funcionamento intestinal;
  • aumento da ingestão de vitaminas e sais mineiras;
  • fortalecimento de unhas e cabelos;
  • aumento da massa magra.


Se são tão benéficos, por que devo reduzir os carboidratos?


Como dito, existem fontes de carboidratos que podem ser altamente prejudiciais ao nosso corpo. Isso acontece porque as fontes industrializadas têm uma enorme quantidade de açúcar refinado, farinha branca, xaropes artificiais, corantes e outros componentes químicos.


Além disso, mesmo que a opção seja saudável, como uma fruta, nada em excesso faz bem. Quando consumimos carboidratos, acionamos um hormônio conhecido como insulina e, quando esse hormônio é liberado em grandes quantidades e várias vezes ao dia, pode trazer prejuízos para o nosso corpo, facilitando o aparecimento de doenças, como obesidade, diabetes, hipertensão e até mesmo problemas cardíacos.


Como reduzir carboidratos na alimentação?



Priorize a comida de verdade

Como dito, esses macronutrientes podem ser encontrados em grande concentração nos industrializados. Dessa forma, uma alimentação baseada em alimentos naturais e minimamente refinados é naturalmente rica em nutrientes, mais saudável e tem menos carboidratos.  



Perca o medo da gordura

A gordura participa da formação de todas as nossas células, do transporte de nutrientes, absorção de vitaminas e muitas outras funções do nosso organismo. No entanto, muitas pessoas evitam esse macro a todo custo e acabam exagerando no consumo de carboidratos. Opte por fontes saudáveis como abacates, peixes, castanhas e azeite para evitar que essa compensação aconteça.



Regule o consumo de proteínas

Um dos benefícios de consumir quantidades ideais de proteínas é a diminuição da sensação de fome e a vontade de comer alimentos doces. Com isso, reduzimos a ingestão de carboidratos de forma natural e sem grandes sacrifícios.



Como aumentar o consumo de proteínas?
 

Consuma proteína ao longo do dia

É comum associarmos o consumo de proteínas ao de carnes. Porém, existem muitos alimentos que fornecem esse macro, como o leite, queijos, iogurtes, ovos, leguminosas (feijão, amendoim e lentilha), grãos (soja e grão de bico) etc. Dessa forma, você pode dividir o consumo entre todas as refeições do dia, facilitando o processo de ingestão da quantidade adequada ao seu organismo.



Planeje sua alimentação

Tire um tempo da sua semana para pensar e organizar suas refeições. Se você tiver um plano e uma alimentação organizada, será muito mais fácil garantir que sua ingestão proteica estará em dia, não é mesmo?
 


Pratique exercícios físicos


Todo mundo sabe da importância da prática de exercícios físicos, mas além de todos os benefícios conhecidos, exercitar o corpo aumenta a necessidade proteica, já que a proteína é um macro essencial para a síntese dos músculos. Por isso, quem faz atividades regulares, pratica esportes ou frequenta academias, precisa consumir mais desse grupo alimentar no dia a dia.


Lembre-se de que a alimentação é o principal pilar de uma vida saudável e que cada pessoa tem necessidades diferentes que variam de acordo com peso, altura, idade, sexo e muito mais. Portanto, a alimentação ideal para você deve ser prescrita por um nutricionista!


Se você gostou das dicas de como reduzir carboidratos na alimentação, continue aprendendo aqui no blog. Leia nosso outro post sobre os benefícios e prejuízos de uma dieta low carb e fique por dentro do assunto!