A dieta low carb é vista como um método para conquistar, em pouco tempo, um corpo mais magro e delineado. Quem opta por essa dieta limita a ingestão de carboidrato e se preocupa, prioritariamente, com o consumo de gorduras e proteínas em sua alimentação.

O objetivo é fazer com que o corpo passe a utilizar como fonte de energia principal a gordura armazenada e não os carboidratos ingeridos, que, frequentemente, fazem parte da maior composição nutricional de uma dieta tradicional.

Abaixo, vamos explicar a metodologia low carb, como ela funciona e quais são seus pontos positivos e negativos. Pronto para saber mais? Então, continue lendo!


Como funciona a dieta low carb?


Como citamos, essa dieta consiste na restrição parcial ou total da ingestão dos carboidratos em uma alimentação.


Em muitos casos, é recomendada a ingestão de até 60 gramas de “carbo” para que alguns dos efeitos negativos sejam reduzidos e para que a adaptação aconteça da melhor forma possível. Contudo, essa quantidade varia de indivíduo para indivíduo.


Em substituição aos carboidratos, muitas vezes são adicionados legumes e vegetais para aumentar a sensação de saciedade e a ingestão de fibras, que é essencial para essa metodologia, uma vez que a quantidade de proteína ingerida aumenta consideravelmente.


Quais são os principais benefícios?


Queima de gordura

A queima de gordura é um dos principais objetivos que podem ser conquistados por meio dessa alimentação. É possível atingir bons resultados e diminuir medidas com essa dieta, principalmente se ela for realizada corretamente.


Maior saciedade

Outro benefício que podemos encontrar é a saciedade que, em muitos casos, tende a ser maior do que em outras dietas. Com o aumento de fibras e proteínas, é difícil que uma pessoa sinta fome pouco tempo após se alimentar.
 

Controle de algumas doenças

De maneira surpreendente para alguns, a dieta low carb pode ajudar no controle de algumas doenças, como a diabetes, por exemplo.

Pessoas que sofrem da doença celíaca (intolerância ao glúten) também podem ter uma melhora significativa na qualidade de vida após ingressarem em um estilo de vida que limite a ingestão de carboidratos, que é o grupo de alimentos que, normalmente, apresenta a maior quantidade de glúten.


E quais são os pontos negativos?


Apesar de essa dieta ser muito popular entre praticantes de musculação e de outras atividades de alta intensidade, ela apresenta potenciais danos à saúde.

Nenhum tipo de alimentação restritiva é livre de riscos — e não se esqueça que antes de começar qualquer dieta você deve ir ao nutricionista para ter um acompanhamento profissional que assegure um estilo de vida saudável.


Irritabilidade e ansiedade

O primeiro malefício dessa maneira de se alimentar é o problema com a irritabilidade e ansiedade. Cortar açúcares, pães e outros alimentos podem mudar drasticamente o seu humor — principalmente se você tem tendência a gostar de doces e massas.

Essa variação não é totalmente psicológica, inclusive, existem fatores fisiológicos que podem provocar essas mudanças no humor e no seu estado mental. Em estados mais graves, também não é descartada a possibilidade do desenvolvimento de alterações neurológicas nocivas à saúde.


Problemas intestinais

As alterações intestinais são outro problema frequente. Como pode haver um aumento expressivo do consumo de proteína, problemas como a prisão de ventre podem acontecer. A constipação e outros sintomas também podem fazer parte do seu período de adaptação.


Mal-estar e cansaço

O mal-estar e uma sensação de cansaço também podem estar presentes, principalmente nos primeiros dias. Isso tende a melhorar com o tempo, entretanto, as características individuais devem ser observadas para a decisão da viabilidade desse tipo de alimentação.


Mau hálito

O mau hálito é um malefício característico das dietas low carb, sobretudo naquelas em que não há ingestão desse nutriente. Para fornecer energia o corpo é obrigado a entrar em cetose e um sintoma comum desse estado é justamente essa situação desagradável.

Como você pode observar, a baixa ingestão de carboidratos pode ser a escolha perfeita ou uma verdadeira dor de cabeça. Somente com um acompanhamento profissional será possível determinar a viabilidade dessa alimentação. Portanto, mais uma vez ressaltamos a importância do nutricionista durante todo o processo.

Gostou do conteúdo sobre a dieta low carb? Escreva sua opinião nos comentários abaixo!