Uma modalidade circense que vem chamando a atenção das pessoas que se interessam por uma rotina saudável é a dança aérea, também conhecida como dança acrobática.

Com a ideia de que as atividades físicas não precisam ser entediantes ou repetitivas, novas práticas surgiram com o passar do tempo. Dessa forma, as pessoas conseguiram se identificar com as modalidades que mais se adequam aos seus gostos pessoais.

Quer entender mais sobre essa prática e quais são os benefícios de se exercitar com as técnicas do tecido acrobático? Continue a sua leitura e prepare-se para uma aula experimental! 
 

O que é a dança aérea?

Inspirada nas artes circenses, essa modalidade representa força, equilíbrio e coordenação motora. Aliada ao universo lúdico, que auxilia no despertar do lado artístico dos praticantes, a dança aérea está ganhando cada vez mais adeptos ao redor do mundo.

O tecido acrobático ou o uso de cadeirinha de bungee jump permitem reproduzir movimentos que imitam o balé, contudo, o exercício é realizado enquanto o praticante está segurando tecidos suspensos no teto. Uma das suas principais vantagens é a possibilidade de elaborar aulas diferenciadas, sem uma rotina cansativa para a atividade. 
 

Como surgiu essa modalidade?

Apesar de ser uma modalidade antiga, não é possível determinar quando a dança aérea foi inventada. Porém, existem relatos de performances em panos nas festividades dos imperadores chineses, desde 600 d.C.

Atualmente, o tecido acrobático ganhou o seu espaço e faz parte da rotina de teatros, escolas, academias, clubes e universidades com diferentes objetivos em cada uma dessas áreas. 
 

Quais são os benefícios da prática de dança aérea?

O crescimento da procura por aulas que envolvam a modalidade é movido pela quantidade de vantagens oferecidas por essa atividade. Embora os movimentos transmitam um ar de dificuldade, os resultados são extremamente positivos e melhoram a qualidade de vida de quem opta por se exercitar com o tecido acrobático.

Abaixo, separamos os principais benefícios obtidos por quem pratica a dança aérea. Confira:


Alto gasto calórico

Em razão do grande esforço necessário para a realização dos movimentos exigidos, é possível afirmar que essa modalidade é capaz de gastar tanto quanto uma aula de Crossfit, em torno de 800 a 1500 calorias. 


Redução de peso

Em razão do alto gasto calórico durante a prática da dança aérea, aliado a uma dieta de reeducação alimentar, as chances do praticante notar uma perda de peso e medidas são altas. Esses resultados dependem unicamente da dedicação do atleta na hora de desempenhar as atividades e força de vontade para emagrecer, seguindo uma alimentação saudável. 


Fortalecimento da musculatura

Por trabalhar quase todos os músculos do corpo, a dança aérea é recomendada, principalmente, para quem deseja tonificar os membros superiores. Além disso, os membros inferiores também podem ser aperfeiçoados por meio de exercícios durante as atividades.
 

Aumento da flexibilidade 

Trabalhando com a consciência corporal e alongamentos, os praticantes da dança aérea não demoram para perceber avanços na capacidade de seus corpos se esticarem durante as realizações dos exercícios.

As acrobacias também são grandes responsáveis pelo aumento da flexibilidade dos praticantes, que precisam realizar movimentos de alongamento nas alturas. Dessa forma, o corpo se torna ainda mais ágil para obter um bom desempenho durante as aulas.


Existem diferentes modalidades que exploram a dança aérea. Por isso, não deixe de conhecer a Bungee Dance Performa, uma atividade que combina movimentos de treino funcional e acrobacia, tudo isso com os alunos pendurados pela cintura.

Gostou de aprender sobre a dança aérea? Então. compartilhe este post em suas redes sociais e convide os seus amigos para participarem de uma aula experimental dessa modalidade com você!